Seu browser não tem suporte ao JavaScript!
Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
PAULO VINICIUS WOLBER - PMDB
Vereadores
LEGISLATURA 2017-2020

Presidente Atual
PAULO VINICIUS WOLBER
ADRIANO DELFINO DA SILVA - PMDBANA MARIA COSTA CAPUTTI - PRBAURO OCTAVIANI - PMDBCARLOS ALBERTO ALVES - PSC
EDERSOM ROBERTO MAININI - PRB
ELDER FABIANO CAMILO - PMDBGLAUCO LUIS COSTA TON - PMDBLUCIANO DURÃES DE VASCONCELOS - DEM
MARIA ANTONIA DA SILVA - PRB
OMAR OMERO CUNHA - PTNPATRIC RAFAEL RIBEIRO TEIXEIRA - PRPROSAMARIA PADIAL PEREIRA RIBAS - SD
Próxima Sessão

28ª Sessão Ordinária Segunda feira 25/09/2017 às 14 horas

Acompanhe ao vivo pelo Facebook, TV Câmara canal 14, Rádio 87 Fm e aqui no site.

História do Município

Webline Sistemas

DADOS SOBRE A HISTÓRIA DE AGUDOS

ORIGEM: O povoamento da região de Agudos foi, nas palavras de Ernani Bruno, “quase exclusivamente resultante da fome de terra virgem para a expansão do café”. A área central do Estado de São Paulo foi, no final do século passado, ao poucos sendo tomada pela cafeicultura e a origem de Agudos está situada neste fenômeno.

 

FUNDADORES

As terras onde se desenvolveu o patrimônio de Agudos foram doadas por Faustino Ribeiro da Silva, um posseiro oriundo de Minas Gerais que expulsou os índios e se apropriou de parte das terras onde hoje se situa o município de Agudos. O patrimônio foi doada a igreja católica em intenção de São Paulo Apostolo, conforme os registros paroquiais. E o núcleo inicial de povoação da cidade localizou-se em torno da capela, construída no local onde hoje se situa a praça coronel Delfino. A capela foi construída entre os anos de 1862 e 1868.

A história oficial registra como fundador da cidade o coronel Delfino Alexandrino de Oliveira Machado, proprietário da companhia Rural São João, que tinha a posse de nodor. A negociação política para criação do município foi encaminhada pelo coronel Delfino.

 

DATAS DE FUNDAÇÃO E EMANCIPAÇÃO

Em 1898, o município de Agudos emancipou-se de Lençois Paulista, num processo que se estendeu por mais de 32 anos, desde seu aparecimento como quarteirão da Freguesia de Lençois em 1862, tornando-se distrito Policial em 1895 e distrito de paz em 1897.

 

ORIGEM DO NOME AGUDOS

Segundo o dicionário de João Mendes de Almeida, “Agudos” é uma grande serra entre os rios Tiête e Paranapanema.

De acordo com o dicionário geográfico da província de São Paulo, Agudos todos esses morros e serras têm as encostas íngremes, formando extensos paredões.

Nada tem, portanto de Agudos, que não é senão corruptela de “há-cuê”, cortado, talhado, de “ha” cortar, talhar, mais cuê, alusão aos paredões a pique.

Demais nesses morros, Agudos o cimo, é área extensiva de chapada o que contrasta com o nome de Agudos.

O brasão de armas do município de Agudos, for criado pela Lei 684, de 2 de julho de 1968.

É um escudo clássico flamengo ibérico encimado pela coroa mural de oito torres, de argente. Em campo de blau, posta em abismo, uma espada de argente em pala , ladeada por duas flores de Liz do mesmo metal; em ponta de escudo, um endentado de jalde de quatro pontas. Como suportes, a destra, um galho de café frutificado ao natural e a sinistra um galho de algodão florido, também ao natural, entrecruzados em ponta, sobre os quais se sobrepõe um listel de blau, contendo em letras argentinas o topônimo AGUDOS ladeados pelos milésimos 1897 e 1898.







melhor utilizado Firefox - Chrome - Ie9 ou superior