Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Data: 04/05/2012 Hora: 09:00:00
Rua Fortunato Andreotti
Webline Sistemas

Nascido em Rovigo, próximo a Pádua, no norte da Itália, Fortunato Andreotti e seus irmãos chegaram ao Brasil em 1871, como imigrantes em busca de trabalho. Aqui se casou com Maria Thereza (Marieta) e depois se mudaram para Lençóis Paulista, onde permaneceram trabalhando em fazendas de café por quase dez anos; na mesma cidade tiveram seus 12 filhos. Em 1888, sua sogra adquiriu em Agudos uma área de terra denominada Bonsucesso, que coincidia com a área urbana central da vila de Agudos. Assim, as Rua 13 de Maio, 7 de Setembro e 15 de Novembro pertencem a Fortunato Andreotti, uma vez que sua sogra doou as terras para as filhas.

Em 1900, com a urbanização e pavimentação da cidade, os Andreotti permutaram as terras e receberam em troca uma grande área que englobava o que atual corresponde as Vila Andreotti, Jardim Santa Terezinha e Vila Honorina, até à Granja YY. Foi então que surgiu a Colônia Andreotti, onde nasceu parte dos descendentes da família. Neste mesmo local, com as plantações de café, prosperou e adquiriu outras duas propriedades.

Na casa da Colônia , sempre cercada pela musica, surgiu a Banda da Colônia ou Banda Ítalo-Brasileira, formada por parentes, amigos e vizinhos que percorriam a região fazendo exibições. Em 1930, com a queda do café, Fortunato perdeu muito do que havia conquistado com seu trabalho. Já doente, faleceu em 22 de maio de 1934.

O nome Fortunato Andreotti figura, em reconhecimento, como nome de rua e na vila onde ele plantou a semente de seu trabalho. O logradouro se inicia na Chácara do Sr. Lazito de Mattos e termina na residência de Reinaldo Bartalotti. Tem como referencias a casa grande da Colônia, atualmente “Vila Hilda”, residência de barítono Emilson Barbosa e sua família, que são netos de Fortunato; a casa de Elizeu Andreotti, hoje residência da professora Maria Cleuza, neta de Andreotti; e as residências de Emilio e Elidia Tendolo, sobrinhos de Fortunato e Osmar e Marli Tendolo, sobrinhos-netos de Fortunato.

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro